AVIAÇÃO COMERCIALDICAS DE VIAGEMNOTICIASNOTÍCIAS MUNDOSingapore Airlines

Voo mais longo do mundo regressa com mais luxo

Cerca de seis meses depois de a Qantas Airways ter iniciado um serviço directo de Perth a Londres, a Singapore Airlines volta a oferecer a sua ligação de 16.750 quilômetros para Nova Iorque a partir de 11 de Outubro e recuperará o título de voo comercial mais longo do mundo, com uma rota ligeiramente maior do que a de Doha-Auckland da Qatar Airways.

Os avanços tecnológicos e a chegada de aviões que consomem menos e carregam mais combustível estão a ajudar a viabilizar novamente a rota de Singapura, com uma duração de 18 horas e 45 minutos, cinco anos depois de o barril de petróleo a 100 dólares ter contribuído para que o voo fosse eliminado.

No mês passado, a Singapore Airlines recebeu a primeira das sete aeronaves A350-900 Ultra Long Range que usará nesta rota e nos voos diretos para Los Angeles a partir de Novembro. A Qantas pediu à Boeing e à Airbus que projetem aviões com maior autonomia de voo ainda – de Sidney a Londres ou a Nova Iorque.

Para aqueles que tremem só de pensar em ficar fechados quase 19 horas num tubo de 67 metros a 10.00 metros de altitude, isto é o que se pode esperar do voo do Aeroporto Changi ao Newark Liberty International:

Mais espaço

Esqueça a “lata de sardinha”. O avião da Airbus que fará esta rota transporta no máximo 161 passageiros, em comparação com 253 nos aviões A350-900 atuais da companhia aérea. Isto significa mais espaço, com 67 assentos totalmente reclináveis em uma distribuição 1-2-1 na classe executiva e 94 lugares na classe econômica “premium”, a maior parte com uma disposição 2-4-2 na parte de trás.

Embora os assentos da classe econômica “premium” ofereçam uma reclinação de 20 centímetros, a distância entre o seu assento e o da frente é a medida padrão de 96 centímetros, menos 10 centímetros do que alguns voos de longa distância da Japan Airlines.

Refeições ideais

A Singapore Airlines diz que nas rotas super longas servirá refeições que tentarão compensar o efeito de ficar preso num banco durante um dia.

O “Cardápio de Bem-Estar” da empresa aérea oferece ceviche de camarão, frango orgânico e pappardelle. Uma parceria com a Canyon Ranch proporciona “recomendações e estratégias científicas para melhorar o sono, opções de refeições equilibradas e exercícios para melhorar a circulação”.

Internet

Para o passageiro viciado em internet preocupado em ficar incomunicável quase um dia inteiro, o voo oferece Wi-Fi, com um custo. Uma viagem em classe executiva recebe 30 megabytes de dados grátis. Um adicional de 20MB, o suficiente para passar uma hora no Facebook, custa 6 dólares e pacotes maiores oferecem até 200MB por 28 dólares. A Singapore Air diz que a velocidade dos dados pode ser de 4 a 8 Mbps, dependendo dos utilizadores ativos, da cobertura por satélite e das condições meteorológicas.

fonte: jornaldenegocios

Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close