Televisores instalados nos aviões tem câmera embutida e causam preocupação aos passageiros

Novos monitores de entretenimento instalados em aviões têm causado polêmica por contar com uma pequena câmera direcionada diretamente aos passageiros. Especialistas do setor chegaram a questionar se o dispositivo não poderia ser usado pelas companhias aéreas para espionar o comportamento dos viajantes durante o voo.

Pelo menos quatro empresas (Singapore, Delta, United e American Airlines) já admitiram ter câmeras em seus monitores. Procuradas, Azul e Latam afirmaram que seus monitores não possuem câmeras. Os aviões da Gol não têm monitores.

A polêmica começou a ganhar destaque após um passageiro da Singapore Airlines publicar fotos da câmera instalada no monitor de entretenimento no Twitter. Vitaly Kamluk questionou como o dispositivo era usado, gerando dúvidas sobre a privacidade dos passageiros.

A Singapore respondeu à mensagem dizendo que as câmeras estão desativadas. “Gostaríamos de compartilhar que alguns dos novos sistemas de entretenimento a bordo entregues pelo fabricante original realmente têm uma câmera embutida. Essas câmeras foram desativadas em nossos aviões, e não há planos para desenvolver aplicativos para usá-las”, afirmou.

Depois de a mensagem viralizar no Twitter, dois senadores norte-americanos (um democrata e outro republicano) enviaram uma carta conjunta a oito companhias aéreas dos Estados Unidos para saber como essas câmeras têm sido utilizadas. “Estamos alarmados com notícias de que as companhias aéreas possam estar usando câmera nos sistemas de entretenimento a bordo para monitorar os passageiros”, escreveram na carta.

Videoconferências

As companhias que já confirmaram que contam com câmeras afirmaram que não solicitaram a instalação desses dispositivos e que eles fazem parte dos novos modelos produzidos pela norte-americana Panasonic Avionics e pela francesa Thales.

As empresas afirmaram que as câmeras poderiam ser utilizadas para aumentar a conectividade a bordo, permitindo a realização de videoconferência entre os passageiros do avião ou mesmo via internet com usuários em solo. As companhias aéreas afirmaram que as câmeras nunca chegaram a ser realmente usadas, já que não foi desenvolvido nenhum aplicativo que permitisse seu uso.

“A Panasonic Avionics leva a privacidade dos passageiros de avião muito a sério. A empresa realmente instalou câmeras no sistema de entretenimento, mas em nenhum momento elas foram ativadas ou usadas de qualquer maneira tanto pela Panasonic como por seus clientes. As câmeras foram instaladas simplesmente para suportar potenciais aplicações futuras, como videoconferências”, afirmou a empresa.

Câmeras cobertas

A afirmação das empresas, no entanto, parece não ter convencido totalmente os passageiros, que continuaram a levantar dúvidas sobre a garantia da privacidade ao voar com uma câmera apontada para eles durante todo o voo.

Como uma medida para tentar colocar um ponto final na polêmica, as companhias norte-americanas optaram por um método simples e eficaz: colar um pequeno adesivo em frente a câmera do sistema de entretimento. Representantes das empresas afirmam que a medida é uma forma de dar mais tranquilidade aos passageiros, garantindo que ninguém está sendo espionado durante o voo.

fonte: o sul

Agência Lelo - Laboratório Criativo
Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close