AirbusESPAÇONOTICIAS

Rumo à Lua: ESA solicita à Airbus estudos para futura base humana que orbitará a lua

A chamada “The Gateway” servirá como ponto de parada e hub para missões tripuladas para a Lua ou Marte

A Agência Espacial Europeia (European Space Agency – ESA) solicitou à Airbus dois estudos sobre o possível envolvimento europeu com a futura base humana em órbita lunar. The Gateway, anteriormente conhecida como Deep Space Gateway (DSG – Porta de entrada para o espaço sideral) ou Lunar Orbital Platform-Gateway (LOP-G – Plataforma em órbita lunar – porta de entrada) é um projeto que envolve as agências espaciais dos Estados Unidos, Rússia, Canadá, Japão e Europa (NASA, Roscosmos, CSA, JAXA e ESA, respectivamente).

Ao longo dos próximos 15 meses, a Airbus desenvolverá, como parte do primeiro estudo, o projeto de um módulo habitacional e de pesquisa (que medirá aproximadamente 6,5 x 4,5 metros e pesará mais de 9 toneladas). No segundo estudo, a Airbus criará o conceito de um elemento estrutural para reabastecimento, acoplagem e telecomunicações, que também servirá como câmara de vácuo para equipamentos científicos (conhecido como módulo Esprit, que medirá cerca de 3 x 3 metros e pesará por volta de 4 toneladas). Ambos os estudos serão desenvolvidos como parte de uma abrangente parceria europeia.

Sob a liderança geral da NASA no que se refere ao projeto dos módulos, outros elementos, como um segundo módulo habitacional, uma câmara de vácuo para cargas científicas e um módulo de logística, serão criados por parceiros internacionais e comerciais. A NASA tem planos de lançar o primeiro módulo, o chamado elemento central de propulsão (power propulsion element – PPE) em órbita ao redor da lua no início da década de 2020.

“A experiência e conhecimento que a ESA e a Airbus adquiriram por meio de projetos emblemáticos, como o laboratório espacial Columbus, o transportador espacial ATV e o Orion, o módulo europeu de serviço, servem como base sólida para esses estudos”, diz Oliver Juckenhöfel, Diretor de Serviços em Órbita e Exploração da Airbus. “Quando estivermos desenvolvendo as novas plataformas lunares, a exploração espacial feita por humanos e robôs caminharão lado a lado. A Europa possui um excelente histórico em ambas essas áreas e os dois estudos solicitados ajudarão a garantir uma forte presença europeia em explorações espaciais futuras”.

“Com esses estudos e demais preparativos, a ESA busca se manter no centro da exploração espacial tripulada. A The Gateway será o polo de pesquisa mais remoto na história da humanidade e esperamos que a Europa se beneficie da onda de inovações, descobertas e agitações que teremos pela frente”, disse David Parker, Diretor de Exploração Humana e Robótica da ESA.

Diferentemente da Estação Espacial Internacional (EEI), não está prevista uma habitação permanente da The Gateway. O intuito é que a plataforma lunar sirva como ponto de parada para missões tripuladas para a Lua ou Marte. Nela serão também testadas diferentes tecnologias e operações que serão necessárias para essas missões.

A Airbus apresentará seu projeto inicial para a The Gateway durante o Congresso Astronáutico Internacional (Internacional Astronautical Congress – IAC), em Bremen, na Alemanha, no dia 3 de outubro 2018.

fonte: JeffreyGroup Brasil

Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close