DICAS DE VIAGEMNOTICIAS

Quatro tendências para redução de custos em viagens corporativas

Despesas com viagens costumam corresponder de 10% a 15% da base de gastos de uma empresa, mas o resultado final não é o único fator na política de viagens corporativas. Dados recentes da American Express Global Commercial Services revelaram quatro tendências sobre as preferências e comportamento dos funcionários que podem ajudar os executivos de viagens a gerenciar as despesas, assim como garantir que as políticas sejam favoráveis aos colaboradores. Veja abaixo quais são.

BLEISURE

Esta prática, que está cada vez mais popular, aconteceu em cerca de 10% das viagens dos grandes clientes do levantamento em 2017. A probabilidade de um funcionário adicionar dias a lazer em uma viagem a trabalho aumenta a distância do deslocamento.

Isso pode beneficiar a todos, porque muitas vezes traz uma experiência mais positiva para os funcionários e também pode reduzir o custo das passagens aéreas para a empresa. Nessas viagens, os bilhetes costumam ser 25% mais baixos, pois são em um final de semana em vez de um dia da semana.

COMPORTAMENTO DE RESERVAS

As políticas de viagens de empresas globais geralmente incentivam os colaboradores a comprar as passagens aéreas o mais cedo possível, sob a suposição de que comprar com antecedência é muito mais barato.

Em 80% dos deslocamentos realizados pelos funcionários dos clientes da pesquisa, as economias mais significativas ocorreram entre oito e 14 dias antes da viagem.

ECONOMIA COMPARTILHADA

De 2015 para 2017 houve um aumento de 124% no uso de aplicativos de transporte compartilhado. A participação dos apps de economia compartilhada para locomoção no custo total de transporte terrestre é de mais de 23%.

O número de funcionários utilizando opções de hospedagem, como Airbnb, cresceu 61% no mesmo período. Apesar disso, a participação de mercado de tais gastos ainda está nos dígitos mais baixos, indicando que ainda não se tornou mainstream entre os viajantes corporativos. Mas as empresas alterarão cada vez mais suas políticas para incluí-las.

CONFORMIDADE COM A POLÍTICA

O mau uso do cartão corporativo é altamente concentrado entre um número relativamente pequeno de funcionários. Entre as transações do estudo, apenas 2% dos funcionários contribuiu com 80% dos gastos questionáveis.

Os membros do cartão que apresentam gastos questionáveis são seis vezes mais propensos a ficar com mais de 60 dias inadimplentes em seus pagamentos com o mesmo. O uso de dados, insights e ferramentas pode ajudar as empresas a gerenciar melhor as despesas, concentrando-se nesse grupo limitado e evitando sobrecarregar toda a organização com políticas desnecessárias.

fonte: Panrotas via Business Travel News

Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close