AVIAÇÃO EXECUTIVANEGÓCIOSNOTICIAS

Projeto do jato supersônico Aerion AS2 avança

Jato executivo supersônico está sendo desenvolvido em parceria com a Lockheed Martin e GE.

A Aerion Supersonic, empresa norte-americana que está desenvolvendo o jato executivo Aerion AS2 em parceria com a Lockheed Martin e GE, revelou que entrou na etapa mais importante do projeto e que deve definir a configuração dos motores nos próximos 2 ou 3 meses. A empresa disse que já assinou contratos de intenção de compra com alguns clientes e que deve ter o projeto completamente definido nos próximos 18 a 24 meses, com as primeiras entregas sendo feitas até 2026.

Antes de assinar um termo de cooperação, a Aerion e Lockheed já estavam trabalhando juntas e identificaram que dois dos três motores deveriam ser movidos da fuselagem para as asas, alterando significativamente o desenho original. Os motores serão baseados no núcleo GE utilizado no Boeing 737, o que reduzirá custos de desenvolvimento e garantir uma velocidade máxima de Mach 1.4, o que reduziria em duas horas o tempo de voo de Londres a Nova York.

A Aerion espera vender 600 aeronaves num período de 20 anos, ao custo de US$ 120 milhões cada. O valor é bem maior do que o de seus principais concorrentes subsônicos de tamanho similar, como o Global 7500 da Bombardier, de US$ 72 milhões, e o Gulfstream G650ER, de US$ 70 milhões.

O AS2 também terá um alcance menor, de 4.200 mn (7.778 km) a Mach 1.4 e 5.300 mn (9.815 km) a Mach 0.95, comparado a 7.500 mn (13.890 km) a Mach 0.85 do Global 7500 e do G650ER.

Presidida pelo bilionário Robert Bass, a Aerion pertence a nova leva de empresas que planejam desenvolver o primeiro jato supersônico desde o encerramento da operação do Concorde, há 15 anos. Outros concorrentes são a Spike Aerospace e a Boom Technology, cujos projetos ainda não tiveram seus motores definidos.

fonte: Flight Market

Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close