NOTICIASSem categoriaTECNOLOGIA

Os assustadores aviões que voam sem piloto

Eles são o início do pesadelo para quem teme uma guerra de robôs. São capazes de voar sozinhos com autonomia e potencial destrutivos gigantescos. Fiscalizam fronteiras, transmitem informações secretas. Floresceram na guerra do Iraque, em 2003, e, hoje, já são mais de 7.000. Conheça algumas dessas máquinas mortíferas.
 
O X-47B foi planejado tanto para decolar da terra quanto de porta-aviões. A aeronave, que pode ser reabastecida no ar, tem a capacidade de carregar 2.041 quilos de bombas, mísseis e equipamento de vigilância. 
 
 
Já este brinquedinho monitora e protege as fronteiras americanas. É conhecido como Hermes 450, ou “Predador B”. Ele é equipado com sensores eletro-ópticos e equipamentos de comunicação e vigilância.
 
O Micro Air Vehicle, carinhosamente chamado pelos soldados como “barril de cerveja voador”, é pequeno o bastante para ser levado em uma mochila, mas grande o bastante para carregar uma câmera capaz de identificar explosivos.
 
 
Tudo sobre a X-37B é top secret. Aliás, a única razão para sabermos de sua existência é que ela foi vista por um observador amador de satélites. Alguns suspeitam que esteja em uma missão de espionagem.
 
 
As missões do X-45C podem incluir a supressão de defesas aéreas inimigas; abate; ataques eletrônicos e de inteligência, vigilância e reconhecimento. Foi exposto em 2005 pela marinha americana.
 
 
O Shadow 200 tem uma câmera infravermelha, equipamentos de comunicações para comando, controle e divulgação de imagens. O veículo aéreo destina-se a fornecer a cobertura de uma área de brigada de interesse por até quatro horas, a 50 quilômetros do local de lançamento.
 
 
O Boeing ScanEagle vem sendo usado na guerra do Iraque desde 2005. Ele é lançado como uma catapulta e pode ficar até 20 horas no ar, captando imagens de vídeo e enviando-as de volta à sua base, que pode estar até 99 km de distância.
 
 
Esse é o MQ-9 Reaper. Sua hélice turbo pode voar a uma altitude de 18 km, transportando uma carga de cerca de 1.360 kg. À bordo: uma variedade de mísseis de precisão e bombas, junto com uma câmera que pode ler uma placa a 2 quilômetros de distância. 
 
 
Um dos equipamentos militares mais cobiçados do mundo, o RQ-4 Global Hawk vale 35 milhões de dólares. Pode voar 20.277 km e até 30 horas, tem câmeras, sensores infravermelhos, sistema GPS e radar de abertura sintética que pode ver entre nuvens ou tempestades de areia e mandar as informações de volta à base a 50 Mb por segundo.

FONTE: Revista Galileu

Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close