AirbusESPAÇONOTICIASSem categoriaTECNOLOGIA

O primeiro sistema de comunicações a laser espaço-terra de alta capacidade será instalado na Bartolomeo

Bartolomeo é a nova plataforma externa europeia da ISS
O primeiro sistema de comunicação a laser espaço-terra de alta capacidade deverá ser instalado na plataforma Bartolomeo da Estação Espacial Internacional (ISS), como parte de uma colaboração entre a Airbus Defence and Space, o Instituto de Comunicações e Navegação do DLR (Centro Aeroespacial Alemão) e a Tesat-Spacecom GmbH & Co. KG. O sistema chamado OSIRIS fornecerá uma tecnologia Direto Para a Terra (DTE) com uma taxa de transmissão de dados de 10 Gbps em uma faixa de cerca de 1.500 km.
Com tamanho e peso reduzidos, o OSIRIS se conectará diretamente a várias estações terrestres, fornecendo uma inigualável capacidade de downlink de dados à plataforma Bartolomeo e suas cargas úteis experimentais. O objetivo é tornar o OSIRIS um sistema operacional embutido na infraestrutura da ISS. Esta nova capacidade europeia ampliará as oportunidades de utilização do módulo europeu Columbus e tornará a Bartolomeo a plataforma de acesso às cargas úteis de alto volume de dados da ISS.
“As comunicações a laser utilizando a Bartolomeo possibilitarão a digitalização das operações da ISS, permitindo o acesso direto a grandes volumes de dados para beneficiar os clientes”, explicou Oliver Juckenhöfel, Diretor de Serviços e Exploração Em Órbita da Airbus. 
A Airbus está desenvolvendo a “Bartolomeo”, a nova plataforma de carga útil externa europeia da ISS, uma parceria comercial entre a ESA e a Airbus. O hardware da plataforma está em desenvolvimento nas instalações da Airbus em Bremen e está atualmente sendo submetido a uma revisão de projeto juntamente com a Agência Espacial Europeia e a NASA. A Bartolomeo será operada pela Airbus e acoplada ao exterior do módulo europeu Columbus, devendo ficar pronta para operações comerciais a partir de 2019. A Bartolomeo terá condições de hospedar uma ampla gama de diferentes cargas úteis, como por exemplo para observação da Terra ou para validação e demonstração em órbita.
A DLR e a Tesat-Spacecom fecharam uma cooperação de longo prazo com relação à pesquisa, desenvolvimento e industrialização de sistemas para links ópticos espaço-terra.
O novo design da DLR, otimizado para alto desempenho, tamanho reduzido e baixa complexidade, combinado com a longa experiência em comunicações a laser da Tesat, teve como resultado as taxas de transmissão de dados muito altas do OSIRIS, a um preço acessível.
fonte: JeffreyGroup Brasil
Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close