ESPAÇONASANOTICIAS

NASA vai levar helicóptero a Marte para estudar possibilidade de voo no planeta

Um pequeno helicóptero vai acompanhar o rover Mars 2020 na exploração do Planeta Vermelho. O Mars Helicopter é um rotorcraft autônomo que será enviado a Marte para mostrar a viabilidade e potencial de um veículo mais pesado que o ar sobrevoar a superfície do planeta. A missão está agendada para julho de 2020.

“A ideia de um helicóptero voando pelos céus de outro planeta é emocionante. O Mars Helicopter é muito promissor para as nossas futuras missões de ciência, descoberta e exploração em Marte”, explica Jim Bridenstine, administrador de projetos da NASA.

O projeto foi iniciado em agosto de 2013 e foi desenvolvido no Laboratório de Propulsão por Jato (JPL, na sigla em inglês) da NASA. O aparelho foi testado e redesenhado por quatro anos, até que os cientistas chegaram ao modelo atual. O helicóptero pesa 1,8 quilogramas e é do “tamanho de uma bola de softball”, o que equivale a cerca de 30 centímetros de diâmetro.

O veículo tem duas pás como hélices que giram em direções opostas a uma frequência de 3 mil rotações por minuto, dez vezes mais que a média de um helicóptero normal na Terra. O Mars Helicopter está sendo equipado com células solares para carregar baterias de lítio e um sistema que evita que o aparelho se congele nas noites marcianas.

“O recorde de altitude de um helicóptero voando aqui na Terra é de cerca de 40.000 pés. A atmosfera de Marte é apenas um por cento da da Terra, então quando o nosso helicóptero estiver na superfície marciana, já estará ao equivalente a 100.000 pés de altitude”, explica Mimi Aung, gerente de projeto da Mars Helicopter no JPL. “Para fazê-lo voar com essa baixa densidade atmosférica, tivemos que examinar tudo, torná-lo o mais leve possível, sendo tão forte e tão poderoso quanto possível”.

Quando tanto o helicóptero quanto o rover estiverem no planeta, o Mars Rover vai buscar um local para o helicóptero levantar voo. Como demoram alguns minutos para que a transmissão chegue até a Terra, é impossível que o aparelho seja controlado via joystick. Com isso, o veículo será capaz de interpretar comandos da Terra e executá-los de forma autônoma.

Ao todo, o helicóptero fará 30 dias de voos de testes não muito altos, algo em torno de cem metros, por no máximo 90 segundos. O primeiro voo será um teste em que o aparelho voará verticalmente a 3 metros de altura por cerca de 30 segundos.

O objetivo da missão com o helicóptero é meramente testar a capacidade de voo. Desta forma, caso a aeronave não consiga sobrevoar a região, a missão Mars 2020 não será prejudicada. Em caso positivo, cientistas podem pensar em novas tecnologias e investimentos para veículos que possam sobrevoar o planeta, facilitando a locomoção em um ambiente que não é plano.

A programação é de que ambos os veículos sejam lançados em julho de 2020 por foguetes Atlas V na estação da Força Aérea no Cabo Canaveral, na Flórida. Se tudo der certo, o conjunto deve chegar à marte em fevereiro de 2021.

Fonte: NASA

Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close