ECONOMIANOTICIASNOTÍCIAS BRASILSindag

Falta de avgas em pauta entre presidente do Sindag e gerente da Petrobras

O presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), Thiago Magalhães Silva, teve uma reunião (11/07), em Brasília, com o gerente geral de Relacionamento com o Poder Público (RPP) da Petrobras, João Romeiro, cobrando uma posição sobre os problemas de abastecimento de gasolina de aviação (avgas) no País. Magalhães ouviu de Romeiro que já na próxima importação de combustível pela estatal o problema deve ser solucionado.

Apesar do Sindag ainda ter constatado carência de combustível durante a última semana, a situação se normalizou no final de semana, com a chegada de cargas de avgas em aeródromos paulistas. A reunião havia repercutido na imprensa nacional e a estatal divulgou nota nessa segunda-feira (16) informando que o problema estaria solucionado. Conforme Magalhães, o setor espera que agora continue assim.

RISCO

A cobrança do presidente do Sindag foi por causa da preocupação com a safra no Sul do País, onde está o maior número de aviões agrícolas movidos a avgas. Só o Rio Grande do Sul tem cerca de 70% de sua frota (que é a segunda maior do País) movida a gasolina e o as operações em lavouras começam com força total a partir do fim de agosto. Principalmente no arroz (onde o RS responde por 70% da safra brasileira) e soja. No Centro-Oeste e no Sudeste, o setor aeroagrícola não sobre tanto quase a maior parte da frota aeroagrícola local é movida a querosene de aviação (turboélices) ou a etanol (motores a pistão) – no Sul o etanol não é tão difundido por causa do preço pouco compensador em relação à avgas.

Na crise do início do ano, onde boa parte da frota gaúcha estava parada, o prejuízo só não foi maior porque o estado passou por um período logo de chuvas. O que justamente determinou a necessidade premente dos aviões em seguida, exatamente quando a gasolina chegou.

Grosso modo, teriam ocorrido problemas de ordem burocrática na compra de avgas no exterior, o que era uma novidade para a Petrobras. Essa teria sido a causa do desabastecimento parcial no País ocorrido no início do ano e agora, desde o final de maio. Isso depois que a Refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão, interrompeu a única linha de produção de avgas no Brasil – segundo a Petrobras, para manutenção. Segundo o gerente da estatal na capital federal, a companhia deve retomar a produção em Cubatão em dezembro.

fonte: SINDAG

Agência Lelo - Laboratório Criativo
Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close