COMO TUDO FUNCIONA

Como é dormir no espaço?

Quando deitamos à noite, geralmente, sentimos uma sensação agradável de descanso. Depois de um longo dia andando, sentando e ficando em pé, deixar a gravidade trabalhar um pouquinho e se jogar num colchão macio pode ser um alívio. Mas milhares de quilômetros acima da Terra, onde os astronautas vivem e trabalham na gravidade zero a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS), dormir no espaço representa uma situação muito diferente.

Devido ao espaço em uma nave ser bem limitado, o cheiro dos corpos dos astronautas pode se tornar bastante desagradável. Quando precisam de um banho, os astronautas se limpam com uma esponja, o que é mais fácil do que tomar uma ducha. Usam uma esponja molhada e ensaboada para se lavar, e depois se “enxáguam” com um pano úmido.

Desde novembro de 2000, a ISS nunca mais ficou vazia, com no máximo três astronautas vivendo a bordo (depois que for concluída, chegará a seis ocupantes). Eles ficam lá durante muitos meses seguidos e sua rotina diária é bastante variada. Por exemplo, em 19 de maio de 2008, a tripulação acordou às 6h e às 6h40 tomou um longo café da manhã. Às 9h30, os astronautas deram uma breve entrevista por telefone ao editor da revista russa “Cosmos”, seguida por aproximadamente três horas de exercícios. Após almoçar comida espacial, a equipe realizou várias tarefas entre mais exercícios e outra conferência por telefone. Por volta da 20h, terminaram o jantar e conversaram, em particular, com seus familiares.

Depois de um dia cheio de exercícios, caminhadas espaciais e pesquisas, o mínimo que um astronauta poderia querer é uma boa noite de sono. Mas até a ideia de “noite” muda a bordo de uma espaçonave, quando o satélite passa pela Terra várias vezes por dia. E com os efeitos da microgravidade e falta de gravidade, até a qualidade do sono no espaço é diferente da que se tem na Terra.

Como é para os astronautas dormirem no espaço? Eles simplesmente flutuam sem que nada os mantenha embaixo ou ficam presos a alguma coisa? É difícil dormir no espaço ou os efeitos da baixa gravidade realmente facilitam? Para saber como os astronautas dormem na gravidade zero.

Como os astronautas dormem no espaço

Naves espaciais como a Estação Espacial Internacional possuem cabines pressurizadas e são cheias com o mesmo tipo de ar que respiramos na Terra, assim, a atmosfera a bordo é criada de modo que se assemelhe ao máximo ao nível do mar. Mas, a microgravidade faz com que os astronautas sintam os efeitos da falta de gravidade, por isso, colocar um colchão no chão não faz parte do plano, porque além de o astronauta flutuar depois que adormecesse o colchão também seria levado, podendo haver colisão entre os dois. Isso significa que eles podem dormir praticamente em qualquer lugar na espaçonave, desde que se prendam a alguma coisa: ao chão, às paredes ou ao teto. Embora alguns, como o primeiro astronauta do Canadá, Marc Garneau, prefiram dormir “flutuando”, a maioria utiliza sacos de dormir para imitar a forma como fazem na Terra. Como dormir flutuando faria com que os braços e pernas ficassem se debatendo, o saco de dormir mantém o corpo todo juntinho, aconchegante e normal.

Os astronautas que dormem durante as missões em ônibus espaciais costumam se prender aos assentos ou fixar os sacos de dormir às paredes, além disso, eles evitam a cabine, já que a luz do Sol pode deixar o ambiente muito quente e tornar o repouso desconfortável. Os astronautas da ISS, por outro lado, possuem compartimentos pessoais de descanso no módulo de serviço russo Zvezda, a residência atual da tripulação. São montados quartos minúsculos nos 13,1 metros de comprimento, onde penduram o saco de dormir e guardam seu travesseiro, iluminação, respiradouro e quaisquer pertences pessoais, como livros ou fotos da família. Os travesseiros, evidentemente, precisam ser presos às cabeças enquanto dormem para que não flutuem.

Existem apenas dois compartimentos no Zvezda, por isso, quando há três tripulantes a bordo, um deles precisa montar seu espaço pessoal em qualquer outro lugar da ISS. Por exemplo, Susan Helms, enquanto esteve a bordo, dormiu no lado oposto da ISS, no módulo de laboratório norte-americano Destiny.

Leva um bom tempo para os astronautas se acostumarem a dormir no espaço. Após milhares de anos de evolução na Terra, nossos corpos e cérebros estão acostumados aos ritmos circadianos, o ciclo de 24 horas de acordar e dormir. Para saber como os astronautas se adaptam ao fato de dormir no espaço e conhecer algumas dificuldades que eles podem enfrentar.

As dificuldades de se dormir no espaço

A atmosfera estranha do espaço pode causar alguns problemas para os astronautas e você pode observar isso pela quantidade de comprimidos que eles tomam durante o tempo que ficam em órbita – praticamente metade da medicação prescrita constitui comprimidos para dormir e hipnóticos [fonte: Agência Espacial Canadense. Boa parte das dificuldades está no fato de que, viver a bordo de uma estação espacial, apesar da atmosfera familiar pode ser bastante confuso, mesmo para os astronautas que passaram por meses, até anos, de treinamento.

Por exemplo, a Estação Espacial Internacional geralmente vê o sol “nascer” uma vez a cada 90 minutos – isso significa que são 16 pores-do-sol por dia. Para contrabalançar isso, os administradores da ISS fizeram um cronograma para os astronautas de 24 horas, com base na Terra, para manter sua atividade ligada à ela o máximo possível. Os relógios a bordo da ISS são ajustados conforme o GMT (Greenwich Mean Time), entre Houston, Texas e Moscou. Para mantê-los dentro desse cronograma, o Controle da Missão envia chamadas de despertador à nave. Eles normalmente tocam uma música que foi pedida por um dos astronautas ou seus familiares. Os integrantes da ISS, por outro lado, acordam com a ajuda de um alarme.

Para evitar a entrada da luz e calor do Sol, os astronautas cobrem qualquer janela que tiver por perto. Os compartimentos pessoais de descanso, no módulo Zvezda, possuem janelas, por isso, é importantíssimo impedir a entrada do sol. Eles também podem usar aquelas máscaras de dormir que as pessoas costumam usar na Terra para evitar a entrada de luz. Além da claridade excessiva, há muitos ruídos estranhos na ISS. Como os ventiladores, filtros de ar e outros equipamentos barulhentos compõem um sistema de suporte aos astronautas, a estação espacial geralmente é cheia de ruídos. Na verdade, os astronautas normalmente comparam o interior da espaçonave a um vácuo gigante. Às vezes, eles dormem com tampões de ouvido para diminuir o som, mas, depois de um tempo, se acostumam com ele, exatamente como acontece com uma pessoa que mora perto de uma estrada de ferro movimentada.

Apesar de tomarem comprimidos para dormir, os astronautas ainda sentem menos sono do que quando estão na Terra. Embora seu cronograma reserve para isso um período de 8 a 8,5 horas, eles geralmente dormem apenas 6 horas por noite. Olhando o lado positivo, alguns estudos realmente sugerem que os astronautas têm um descanso de melhor qualidade – os efeitos da microgravidade podem diminuir os problemas respiratórios dos distúrbios do sono, como a apnéia do sono, pois, no espaço, o ar percorre com mais facilidade as vias aéreas superiores.

É possível também que os astronautas ronquem no espaço, e a NASA já gravou o ronco de alguns tripulantes, mas os efeitos da gravidade zero, aparentemente, também diminuem esse problema.

fonte: howstufworks

Agência Lelo - Laboratório Criativo
Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close