ACIDENTESAVIAÇÃO MILITARNOTICIASNOTÍCIAS MUNDOSem categoria

Caça sul-coreano cai por motivos desconhecidos

Equipes de resgate carregam o corpo de um dos pilotos do caça F-5 sul-coreano que caiu em Gangneung, a 237 km de Seul. Foto: Reuters

Um caça sul-coreano F-5 caiu nesta sexta-feira nas cercanias da província de Gangneung, nordeste da país, por volta das 10h33 locais (22h33 de quinta em Brasília), segundo a agência local Yonhap,, que cita fontes das Forças Aéreas e até o momento não destaca as causas. Os dois tripulantes do avião estão mortos.

O avião caiu ao largo da costa, em Gangneung, cerca de 237 km ao leste de Seul, quando retornava à base com dois pilotos a bordo, depois de uma missão de treinamento de rotina. Logo após o desaparecimento do F-5, divulgado anteriormente por fontes das Forças Aéreas do país, o exército sul-coreano já havia iniciado as buscas com helicópteros.

O avião, um F-5F de treino, desapareceu dos radares, a cerca de 2 Km de distância da base de Gangneung, 50 minutos após a decolagem.

Por enquanto, não há informações sobre as causas do acidente, que acontece em um momento especialmente tenso entre as duas Coreias por conta do afundamento, ocorrido no último dia 26 de março, de um navio de guerra sul-coreano em águas fronteiriças do Mar Amarelo (Mar Ocidental).

Uma equipe internacional de investigação concluiu que o incidente teria sido causado pelas forças de defesa da Coreia do Norte, que nega a autoria do fato. O afundamento do “Cheonan”, navio de guerra sul-coreano, causou a morte de 46 tripulantes.

O caça F5 é um modelo que começou a ser utilizado nos anos 60 e cumpre as funções de treino para novos pilotos.

A situação entre as duas Coreias passa por um de seus piores momentos após o afundamento do “Cheonan”, atribuído pela Coreia do Sul ao país vizinho. A Coreia do Norte negou sua participação e acusou o governo sul-coreano de “fabricar” as provas.

A Coreia do Sul apresentou essa semana as conclusões da investigação sobre o afundamento do “Cheonan” ao Conselho de Segurança da ONU. O governo norte-coreano ameaçou tomar medidas militares caso o Conselho decida condenar a sanções o regime de Kim Jong-il pelo suposto ataque.

FONTE: Terra via EFE

Leia mais...

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close